seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Presidente do TJ-SP é eleito com diferença de apenas três votos

A eleição direta nos Tribunais de Justiça tem a simpatia dos juízes e a rejeição de ministros e desembargadores, mas nos maiores tribunais de justiça do país a escolha da mesa diretora é uma disputa eleitoral acirrada.

A eleição direta nos Tribunais de Justiça tem a simpatia dos juízes e a rejeição de ministros e desembargadores, mas nos maiores tribunais de justiça do país a escolha da mesa diretora é uma disputa eleitoral acirrada.

Na eleição do Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, o Des. Luiz Elias Tâmbara, atual corregedor-geral da Justiça, foi eleito por três votos de vantagem (67 a 64) para o biênio 2004/2005. Tâmbara venceu a disputa com o atual corregedor do Tribunal Regional Eleitoral, Des. Álvaro Lazzarini, que foi derrotado pela segunda vez ( a primeira vez foi em 2002 ).

O Des. Mohamed Amaro foi eleito vice-presidente e José Mário Antônio Cardinale (atual presidente do TRE) foi aclamado corregedor-geral – ele era candidato único.

Tâmbara era considerado favorito nos bastidores do Judiciário. O que ninguém esperava era uma vitória tão apertada. “Para mim é uma honra. É o coroamento da minha carreira”, disse o novo presidente, que toma posse no dia 1º de janeiro.

Tâmara que é a favor de uma reforma do Poder Judiciário, deverá dar continuidade à gestão do atual presidente, Sérgio Augusto Nigro Conceição. “A prioridade é a informatização total, que trará enormes benefícios”, afirmou.

Os 131 desembargadores do TJ elegeram ainda Jarbas João Coimbra Mazzoni (2º vice-presidente), Ruy Pereira Camilo (3º vice) e Roberto Antônio Vallim Bellochi (4º vice). A disputa para o cargo de 2º vice (que preside a seção criminal do TJ) chamou a atenção.

O desembargador Denser de Sá, atual 2º vice, tentou se eleger para a vice-presidência do TJ. Perdeu para Mohamed Amaro por 89 a 39. Ali, na mesma hora, Denser de Sá se candidatou para continua a ocupar a vice a 2ª vice de novo. Não deu certo de novo. Denser de Sá oerdey, pela segunda vez no mesmo dia, por 18 votos a 13.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Princípio da precaução: a obrigação de proteger o meio ambiente mesmo quando o dano é incerto
Preterição : CNJ suspende processo de promoção a desembargador do TJ-RN
STF concede liminar para manter funcionamento de hospital psiquiátrico