seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Pedreiro é acusado de seqüestrar e matar advogada em Cotia

A advogada Maria Luiza Machado, 41, foi seqüestrada e morta supostamente pelo pedreiro que trabalhou em sua casa na cidade de Cotia.

A advogada Maria Luiza Machado, 41, foi seqüestrada e morta supostamente pelo pedreiro que trabalhou em sua casa na cidade de Cotia. Segundo a polícia, tanto o seqüestro quanto o assassinato aconteceram na última quinta-feira.

Maria Luiza teria sido seqüestrada por Noé Ferreira dos Santos, 29, em seu Fiat Palio ELX preto, placas DBN 9176, de Cotia.

Inicialmente, Santos havia pedido à família da advogada R$ 20 mil de resgate. A equipe da Delegacia Anti-Seqüestro de Carapicuíba entrou no caso e, durante a negociação, conseguiu baixar o valor para R$ 300 e, por fim, para R$ 100. O seqüestrador foi detido no início da madrugada deste domingo no local onde marcou o encontro com a família da vítima para o pagamento da quantia.

O corpo da advogada foi encontrado pelos homens do 18º Grupamento dos Bombeiros dentro de um poço, em uma chácara próxima a Caucaia do Alto.

Ontem, pela manhã, após uma denúncia anônima, o veículo da vítima já havia sido localizado em Cotia, em frente à casa do pedreiro. O corpo da advogada foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Cotia.

Santos foi autuado em flagrante por seqüestro seguido de morte. Ele pode pegar até 30 anos de prisão por crime hediondo.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Médico que acumulava cinco cargos públicos é condenado por improbidade administrativa
Aposentada será indenizada em dano moral por cobrança de seguro não contratado
Distrito Federal é condenado a indenizar aluno ferido em escola pública