seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Comissão da Câmara acompanhará investigação da morte de fiscais do Trabalho

Brasília - Uma comissão externa da Câmara dos Deputados vai acompanhar as investigações dos assassinatos dos três fiscais e do motorista do Ministério do Trabalho, ocorridos na quarta-feira em estrada próxima à cidade de Unaí (MG).

Brasília – Uma comissão externa da Câmara dos Deputados vai acompanhar as investigações dos assassinatos dos três fiscais e do motorista do Ministério do Trabalho, ocorridos na quarta-feira em estrada próxima à cidade de Unaí (MG).

Eles averiguavam a existência de trabalho degradante nas fazendas da região quando sofreram uma emboscada. A comissão foi instalada ontem (29) pelo presidente da Casa, João Paulo Cunha (PT-SP). “O trabalho contra a escravidão no Brasil vai continuar”, disse.

O deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP), a quem caberá a coordenação dos trabalhos, informou que a comissão viaja hoje para Unaí, a fim de ouvir testemunhas e acompanhar o caso de perto.

Na segunda-feira (2), a comissão externa se reunirá pela manhã para avaliar a visita a Unaí e agendar audiências com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos; com o superintendente nacional da Polícia Federal, Paulo Lacerda; o secretário nacional de Direitos Humanos, Nilmário Miranda; e o ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini.

Além de Greenhalgh, a comissão será composta por outros sete deputados – Sérgio Miranda (PCdoB-MG), Colbert Martins (PPS-BA), Carlos Mota (PL-MG), Eduardo Valverde (PT-RO), José Roberto Arrruda (PFL-DF), Eduardo Barbosa (PSDB-MG) e Virgílio Guimarães (PT-MG), que ressaltou a importância de vários estados estarem representados na Comissão.

“Ela foi formada com a representação de deputados de diversos partidos e de diversos estados porque esse é um acontecimento que fere o País, e não apenas Minas Gerais”, ressaltou.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Médico que acumulava cinco cargos públicos é condenado por improbidade administrativa
Aposentada será indenizada em dano moral por cobrança de seguro não contratado
Distrito Federal é condenado a indenizar aluno ferido em escola pública