No Banner to display

Notícias Gerais

- Atualizado em

Renda fixa bombando: 1,9 milhão de investidores em Tesouro Direto

Em fevereiro de 2022, o Tesouro Direto (programa de títulos públicos do governo federal) alcançou o patamar recorde de 1,9 milhão de investidores ativos — isto é, aqueles que têm algum saldo em aplicações.

Esse marco histórico foi impulsionado pela maior atratividade da renda fixa, cujos juros foram elevados a dois dígitos. Além disso, o fato do Tesouro Direto ser considerado um investimento seguro também contribuiu para esse marco. 

Dados do Tesouro Nacional

De acordo com dados do Tesouro Nacional, divulgados em balanço, entre janeiro e fevereiro deste ano, mais de 35 mil pessoas investiram na modalidade de renda fixa. 

Ainda segundo o órgão, o número representa um aumento real de 26,7%, em comparação ao mesmo período de 2021.

No entanto, quando o assunto é o número de clientes cadastrados, o cálculo muda, visto que são contabilizadas pessoas que foram cadastradas por corretoras ou bancos, mas não necessariamente possuem uma aplicação na plataforma.

Nesse caso, o crescimento foi de 73% em relação a março de 2021.

Captações líquidas 

Outro dado que merece destaque estão atrelados às captações líquidas, ou seja, vendas subtraídas de resgate, que chegaram a R$ 1,52 milhão em fevereiro, considerando aplicações e retiradas de R$ 3,19 bilhões e R$ 1,67 bilhão, respectivamente.

Segundo o Tesouro, em fevereiro o Tesouro Selic estava entre os papéis mais utilizados, com participação de 60% nas vendas do mês. Esse percentual expressivo se deve ao fato de que o retorno do título está atrelado à Selic, atualmente em 11,75% ao ano.

Para se ter uma ideia, quando os juros estavam em 2% ao ano, os papéis mais utilizados eram aqueles com remuneração atrelada à inflação (Tesouro IPCA+ com juros semestrais e Tesouro IPCA+), com uma participação nas vendas de 41,2%. O Tesouro Selic respondia por 33,5% das vendas, seguido por 25,3% dos prefixados.

No entanto, em fevereiro deste ano, houve uma mudança considerável: papéis com rentabilidade indexada à inflação foram responsáveis por 29% das vendas. Os prefixados corresponderam a 11% do total.

Prazos de vencimento 

Em relação aos prazos, a maior parcela de vendas ficou concentrada em títulos com vencimento de 1 a 5 anos, responsáveis por 55,70% do total.

Os títulos com aplicações com vencimento de 5 a 10 anos foram responsáveis por 31,55% das vendas. Já os títulos com vencimento superior a 10 anos representaram 12,74%.

Valor de operação

Por fim, as aplicações de até R$ 1 mil foram responsáveis por 62,18% das operações de investimento em fevereiro, com um valor médio de R$ 6.448,42 por operação.

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de investimento em renda fixa no qual o governo federal emite títulos públicos que podem ser comprados por pessoas físicas.

Para investir no Tesouro Direto, basta possuir um CPF válido e uma conta em uma instituição financeira (bancos de investimentos ou corretoras). Dessa maneira, você investe o seu capital e o recebe na data de vencimento, acrescido dos juros definidos no ato da compra.

O que são investimentos em renda fixa?

Os investimentos em renda fixa são aplicações financeiras que possuem regras de rentabilidade pré-definidas.

Isso significa que, ao aplicar o dinheiro, o investidor já sabe exatamente quanto vai receber, por meio do índice ou da taxa de rendimento utilizada para rentabilizar o seu capital investido.

Esse tipo de investimento é indicado para perfis de investidores mais conservadores e para quem está ingressando no mundo dos investimentos.

Fonte: Barbara Guides

No Banner to display

Comentários