No Banner to display

Dano Moral

- Atualizado em

Município indenizará cidadão por protesto de IPTU de imóvel que não lhe pertence

Magistrada considerou que o protesto imotivado caracteriza ilícito civil e gera dano presumido e indenizável.

Município de Taubaté/SP deverá indenizar cidadão que teve seu nome protestado por dívida de IPTU de imóvel que não lhe pertence. Decisão é da juíza de Direito Rita de Cássia Spasini de Souza Lemos, da vara da Fazenda Pública de Taubaté/SP.

O autor alegou a existência de protesto de um título em seu nome, pela dívida de IPTU no valor de R$83, referente a um imóvel que não lhe pertence, não sendo, portanto, responsável pela dívida.

Ao analisar o caso, a magistrada observou que o município reconheceu o equívoco quanto ao protesto, tendo solicitado ao cartório o cancelamento por não ser o autor proprietário do imóvel.

Para a juíza, houve dano moral já que o imóvel não pertence ao autor e o protesto imotivado caracteriza ilícito civil e gera dano presumido e indenizável.

Assim, condenou a Fazenda Pública do município de Taubaté ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 6 mil.

  • Processo: 1009953-75.2019.8.26.0625
  • TJSP/MIGALHAS
  • #IPTU #cobrança #indevida #protesto #indenização
  • Foto: divulgação da Web

Comentários