seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Acusado de ataque em Bali pega prisão perpétua

Um militante islâmico foi condenado à prisão perpétua na Indonésia por causa de seu envolvimento no ataque a uma casa noturna em Bali, em 2002, que matou mais de 200 pessoas.

Um militante islâmico foi condenado à prisão perpétua na Indonésia por causa de seu envolvimento no ataque a uma casa noturna em Bali, em 2002, que matou mais de 200 pessoas.

Surnato Abdul Ghoni admitiu ter preparado os explosivos e providenciado o transporte destes materiais para Bali, em um ônibus.

No entanto, Ghoni afirmou que não sabia qual era a finalidade dos explosivos que havia preparado.

Vários militantes que estariam ligados ao grupo radical muçulmano Jemmah Islamiyah foram condenados em conexão com o ataque de 2002.

Ghoni é o terceiro a receber a pena de prisão perpétua. Outros três foram condenados à morte.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Médico que acumulava cinco cargos públicos é condenado por improbidade administrativa
Aposentada será indenizada em dano moral por cobrança de seguro não contratado
Distrito Federal é condenado a indenizar aluno ferido em escola pública