Dir. Processual Penal

- Atualizado em

Juíza suspende advogada do exercício profissional até ela devolver processo que está em sua posse

Acolhendo pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO), a juíza Ítala Schmidt, da comarca de Cocalzinho de Goiás, suspendeu uma mulher do exercício da advocacia, até que restitua em cartório os autos da ação penal de n° 201701733492, em sua posse ilegalmente, sob pena de decretação de prisão preventiva.

A advogada foi denunciada pelo promotor de Justiça Eliseu da Silva Belo por cometer crime contra a administração da Justiça, ao sonegar papel ou objeto de valor probatório. A denúncia foi oferecida em 13 de janeiro deste ano. Em 2019, ela foi denunciada duas outras vezes, pelo mesmo motivo.

Neste caso específico, ela deixou de restituir o processo, desde 18 de março do ano passado, tendo os autos sido retirados em 29 de novembro de 2018. O promotor observa que ela reteve os documentos indevidamente, a partir do momento em que foi intimada a devolvê-los em 18 de março e, posteriormente, em 25 de abril de 2019.

Eliseu Belo relatou que, após várias diligências do Judiciário, foi determinada a busca e a apreensão do processo, mas a tentativa foi frustrada, por não ter sido encontrada no endereço do escritório de advocacia em que supostamente atuava. A informação tomada no local foi a de que não a conheciam. Fonte: MP-GO

#juíza #suspensão #advogada #devolver #processo

Foto: pixabay

Comentários