PI 61192 da Prefeitura de João Pessoa

Notícias Gerais

- Atualizado em

Entenda a importância de ter um escritório que reflita os valores e a cultura da empresa

Toda empresa tem costumes próprios, que podem ser formados tanto pelos gestores quanto pelos trabalhadores que estão lá dentro. Isso é a cultura organizacional, que reflete o clima de todos os seus setores.

Quando ela não é organizada, no entanto, pode refletir comportamentos e hábitos que não são necessariamente aquilo de que a empresa gostaria. Os valores são, portanto, extremamente importantes para um dia a dia saudável no mundo corporativo.

Entenda o que é cultura corporativa e como os valores são importantes para a organização da empresa

O que é cultura organizacional?

A cultura organizacional é um conjunto de hábitos que refletem aquilo em que a empresa acredita. A cultura tanto pode refletir aquilo que já acontece dentro do negócio quanto o comportamento que ele deseja repetir nos próximos anos.

Por exemplo: uma empresa sempre foi muito competitiva, preocupada com resultados. Com o passar do tempo, notou-se que o número de funcionários doentes, estressados e que competiam entre si aumentou drasticamente. 

Com tantos resultados negativos, essa mesma empresa decidiu que tal competitividade deveria ser voltada para a concorrência, promovendo trabalhos em grupo, oferecendo atendimento psicológico e tendo horários flexíveis a fim de que os funcionários não se sobrecarregassem. Ela não só transformou sua cultura, como colocou essas mudanças em prática.

Uma boa cultura organizacional é formada com base em três pilares:

Missão

É o objetivo principal, a razão de ser de uma empresa. Quando ela foi criada, a ideia principal era essa missão. Resumindo, é a identidade da corporação para o mundo, por isso deve defini-la de forma concisa e objetiva.

Visão

Se a missão é o que faz a empresa existir, a visão é aquilo que faz com ela saia do lugar. Ela resume aquilo que a organização deseja alcançar com o tempo, por isso precisa ter um prazo predefinido e, depois de conquistada, deve mudar.

Uma visão pode ser de médio a longo prazo, o importante é que seja realista. Uma empresa não precisa ter como objetivo virar uma multinacional em um ano, mas também não pode se limitar a conquistar 20 clientes por mês. É preciso ter ambição, mas com responsabilidade.

Valores

Por fim, os valores são as crenças das quais a empresa não abre mão. Por isso, formam um dos três pilares da cultura organizacional. 

Os valores também são maneiras de colocar a missão e a visão da empresa em prática, no dia a dia dos colaboradores. Se a organização deseja se tornar uma das mais competitivas em marketing de performance, por exemplo, é preciso estimular essa competitividade no dia a dia dos colaboradores — não entre si, mas em um trabalho conjunto, que leve todos adiante ao mesmo tempo. 

Já se a empresa pretende ser exemplo de representatividade em três anos, é preciso que seu dia a dia reflita comportamentos de tolerância e de inclusão.

Por que é importante ter uma cultura organizacional?

Valores funcionam até mesmo como um guia para a contratação e para a retenção de talentos. Profissionais que se identificam com as práticas da organização não só sonharão em trabalhar com ela, como também só sairão dela quando encontrarem oportunidades imperdíveis.

Veja por que a determinação de valores é tão importante para uma empresa:

Guia para funcionários

Em muitos casos, o novo funcionário não sabe como se portar ao chegar na empresa. Isso porque cada organização tem uma forma de encarar suas diversas funções. 

A cultura organizacional também aponta se a empresa é mais formal ou descontraída, se o ritmo de trabalho é acelerado ou ponderado e se o trabalho é competitivo ou colaborativo.

Tolerância

A cultura organizacional deve privilegiar a inclusão do diferente. Isso significa que o trabalhador, independentemente do setor ou da forma de trabalho, não se sentirá excluído. 

Saúde mental

Uma boa cultura de trabalho evita que seus colaboradores sofram de estresse, que tenham doenças relacionadas ao trabalho e burnout, principalmente quando os valores colocam o lado humano acima do mercadológico. Afinal de contas, uma empresa não seguirá sem seus funcionários — principalmente se não estiverem saudáveis.

O burnout, por exemplo, pode ser o reflexo tanto de uma cultura organizacional extremamente agressiva quanto de valores que não estão sendo postos em prática no dia a dia da empresa. Se ela reforçar a entrega de resultados acima de qualquer coisa, o burnout certamente estará presente na rotina do negócio.

No Banner to display

Comentários