Tribuna Livre

- Atualizado em

Exame da OAB – Respeito, Profissionalismo?

Neste domingo, dia 04/12/2011, tivemos mais uma amostra de como as coisas vão mal no […]

Neste domingo, dia 04/12/2011, tivemos mais uma amostra de como as coisas vão mal no nosso Brasil.
Primeiramente, a Entidade que deveria ser exemplo de legalidade, isonomia, moralidade, nos mostra que nem nela podemos nos espelhar, falo da OAB. Segundo, a Entidade FGV, mostrou-se incompetente, sem responsabilidade, sem respeito e sem profissionalismo com milhares de alunos e Bacharéis de Direito que buscaram neste domingo fazer uma prova justa para poderem exercer a profissão de advogados.
Todos, sem exceção foram tratados com deszelo, primeiramente foram todos interrompidos para os códigos serem revistos novamente, pois veio uma ordem da OAB Federal que se não podia fazer remissão de vários artigos juntos, pois isso indicaria como fazer a peça, ridículo. Após deste primeiro tumulto começaram com a confusão das ERRATAS das disciplinas de penal e constitucional no meio da prova, sendo que muitos já haviam feito mais da metade, ou quase terminado a peça. Uma vergonha. Era gente saindo e entrando, falatório dos fiscais da FGV e da OAB, desespero dos alunos que estavam fazendo a prova para essas disciplinas e dos outros que não podiam se concentrar e estava correndo o tempo.
Tudo isso mostra a incapacidade de termos uma Instituição séria no Brasil, em que possamos confiar, nos mostra que a OAB está mais preocupada em arrecadar do que formar, o valor cobrado para este exame é o mais caro de todos exames feitos no Brasil, não deveria haver nenhum deslize, ao invés cada vez mais vem provando que não é sério. Dos alunos se exige tudo até que se tire o rótulo das garrafas de água, detector de metais, caneta transparente, sem relógios, etc, tudo isso parece fazer parte de um grande circo, e de uma guerra psicológica em face dos examinados.
É de revoltar, pois estão todos lutando para poder trabalhar, exercer uma profissão e são tratados sem respeito. São anos de faculdade, depois vem cursinho para OAB, livros, tempo despendido, e isso tudo sem poderem trabalhar.
O que mais incomoda, é que como tudo no Brasil, no outro dia as coisas continuam como se nada tivesse acontecido, como se tudo estivesse muito bem, ninguém é punido, pois não existem culpados, só restando os danos causados aos que foram lesados, até quando?

Autor: MARINETE LUIZA ORO

Comentários