No Banner to display

- Atualizado em

Promotor será investigado pela corregedoria do Ministério Público

A corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu nesta segunda-feira (4) reclamação disciplinar para apurar a conduta do promotor de Justiça de São Paulo, Silvio Marques, responsável pela investigação do suposto pagamento de propina pela empresa Alstom e fraudes em licitação do Metrô de São Paulo. O procedimento foi iniciado pelo corregedor nacional do MP, Alessandro Tramujas.

Os deputados estaduais Luiz Claudio Marcolino (PT-SP) e Antônio Mentor (PT-SP) que apresentaram informações adicionais sobre o caso, foram recebidos hoje pelo corregedor. Eles pediram que a atuação dos promotores de São Paulo e o afastamento do procurador da República Rodrigo de Grandis, que é responsável pela investigação do caso na esfera federal.
O Ministério Público suíço arquivou o processo contra investigados pelo o motivo de o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo não ter atendido ao pedido de tomada de depoimento, feito em 2011.
O MPF divulgou nota na última sexta-feira (28) informando que uma falha administrativa, impediu a tomada de depoimento de três envolvidos na denúncia de fraude e pagamento de propina pela Alstom.

No Banner to display

Comentários