seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Parabéns para a obediência ao direito de uso da Faixa de pedestres

Brasília completou no último dia 01 de Abril de 2004, isto mesmo em pleno dia simbolizado como da mentira, 07 (sete) anos de Educação de Trânsito voltada priori

Brasília completou no último dia 01 de Abril de 2004, isto mesmo em pleno dia simbolizado como da mentira, 07 (sete) anos de Educação de Trânsito voltada prioritariamente para o uso da faixa de pedestre.

Em 1997 eram 300 faixas de pedestres espalhadas por todo o Distrito Federal, hoje já passam de 3.230 faixas, e comemora-se com alegria a utilização exemplar de todas elas e a conseqüente diminuição dos índices de acidentes de trânsito envolvendo pedestres.

Em todo o Distrito Federal o pedestre para fazer a travessia de uma avenida dotada de faixa de pedestre precisa tão somente sinalizar com a mão para os veículos que trafegam na via e como num passe de mágica todos param permitindo assim que ele exerça o seu sagrado direito de principado naquele pequeno território que por lei é seu, sobrepondo-se momentaneamente a força bruta dos veículos.

Senão vejamos, o que reza o nosso Código de Trânsito Brasileiro:

Art. 70 – Os pedestres que estiverem atravessando a via sobre as faixas delimitadas para esse fim terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas as disposições deste código.

Até os Beatles, na histórica foto de capa de um dos seus discos, ao atravessarem a Abbey Road, já simbolicamente clamavam pela necessidade de respeito ao uso deste instrumento de segurança tão bem sucedido na nossa capital federal.

Brasília tem sido alvo, ao longo dos tempos de denuncias de corrupção, mordomias, excessos de gastos, entre outros, mas dá ao mundo uma demonstração de que é possível ser educado para o trânsito e com isto promover a preservação da vida.

“As crianças nascidas na Brasília “pós-faixa” acharão difícil conceber que em um passado próximo, não existia internet e havia quem questionasse o direito de se atravessar a rua. Com certeza irão se divertir com nosso provincianismo, ao ouvir que as pessoas punham os pés na faixa só para ver se os carros paravam mesmo. E que riam-se, deslumbradas, “lambuzando-se” de uma cidadania desconhecida..”. Foi o que escreveu Victor Pavarino Filho (Sociólogo e Mestre em Transportes Urbanos pelo Departamento de Engenharia – Faculdade de Tecnologia da Universidade Brasília)em seu artigo ao portal Interlegis.

Segundo estatísticas nacionais 17% dos acidentes de trânsito são atropelamentos, é um percentual considerável para que as autoridades de trânsito de todo o país sigam o exemplo do Distrito Federal e coloquem a travessia da faixa de pedestre como tema diário de discussões e ações, esta provado que a cultura pode ser mudada.

Se Brasília conseguiu mudar, pelo menos neste conceito, por que não mudamos todos ?

Dicas da Trânsitoweb

1. A faixa de pedestres deve ficar livre até que o pedestre esteja na calçada e não assim que ele passar pela frente do seu carro. Essa é a segurança dele e ele tem direito a ela.

2. O pedestre tem tanto direito de atravessar aquela rua, quanto você de estar dirigindo por ela. Vocês dois desejam chegar ao seu destino e isso implica que seus caminhos se cruzem. Então não adianta tratá-lo como se fosse um estorvo que não deveria estar ali.

3. Você não deve NUNCA parar sobre uma faixa de pedestres. Mesmo que ela esteja desimpedida.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Espólio receberá valores da reserva especial de plano de previdência complementar
Mulher que teve apartamento roubado por falsos policiais deve ser indenizada
Ex-esposa que recebia pensão de alimentos tem direito a 50% da pensão por morte do instituidor