seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

Acesso à internet no Brasil bate recorde em 2023

Mais de 85% dos brasileiros utilizaram a rede neste ano

O Brasil, país conhecido por suas dimensões continentais, diversidade cultural e desafios socioeconômicos, está testemunhando uma revolução digital que atingiu um marco significativo em 2023: o recorde sem acesso à internet. Além disso, o download de VPN e o acesso a conteúdos no exterior cresceram.

Com um aumento notável na expansão da banda larga e a crescente adoção de dispositivos conectados, esse avanço não apenas reflete as mudanças na maneira como os brasileiros se relacionam com a tecnologia, mas também levanta questões sobre a inclusão digital e os desafios que ainda precisam ser superados.

Ao mesmo tempo, o aumento do acesso à internet traz várias oportunidades de crescimento e trabalho para milhões de pessoas. Neste texto, vamos analisar os dados da pesquisa TIC Domicílios de 2023 e o que eles representam para o potencial da internet no país.

Mais de 85%

A pesquisa TIC Domicílios foi conduzida pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), e levou em conta usuários de internet com dez anos ou mais. Nessa faixa, a pesquisa identificou que 156 milhões de pessoas se conectaram à internet em 2023, o que corresponde a 84% da população.

Os dados representam um aumento em relação ao recorde anterior de 2022, quando 81% dos brasileiros relataram ter usado a internet. Desse total, 58% utilizou a internet apenas pelo smartphone, uma queda em relação aos 62% registrados em 2022.

Se as pessoas estão usando menos internet no celular, por outro lado, a velocidade média da conexão subiu. A pesquisa mostra que 26% dos brasileiros possuem uma conexão de 50 mega (Mbps), considerada uma internet rápida. Outros 16% afirmaram compartilhar a internet com o vizinho, número que é maior sobretudo entre as classes menos privilegiadas.

Os moradores das regiões Sul (88%) e Sudeste (87%) tiveram os maiores índices de uso de internet. Em termos de faixa etária, as pessoas de 16 a 24 anos são as 

mais conectadas: 95% da população acessou a rede no período aplicado pelo estudo (três meses).

Modelo híbrido de uso

O primeiro fator-chave nesse registro de acesso à internet é a popularização dos dispositivos móveis, que continua alta. Afinal, mais de 50% dos brasileiros afirmam usar a internet somente pelo smartphone, sem computador ou outros dispositivos.

Por outro lado, os números mostram que a concorrência com os computadores também cresceu. Esse movimento pode ser explicado por diversos fatores, mas especialmente pelo crescimento do trabalho remoto.

Isso não apenas facilita a comunicação, mas também abre portas para a educação online, serviços financeiros digitais e oportunidades de empreendedorismo. Além disso, o uso de vários modos de conexão possibilita o acesso a conteúdos e oportunidades que não estão presentes em todos os dispositivos.

Implicações

O aumento do acesso à internet tem implicações significativas na educação e no mercado de trabalho. A educação online tornou-se uma realidade para muitos brasileiros, oferecendo oportunidades de aprendizagem flexíveis. 

A pesquisa não traz números sobre o trabalho remoto, mas com o aumento dessa modalidade entre 2020 e 2022, é possível dizer que o home office contribuiu em parte para aumentar o acesso à internet. Isso também serviu para aumentar o número de pessoas que utilizaram a rede por dispositivos como notebooks.

No entanto, é importante abordar as disparidades de acesso para garantir que todos os estudantes possam se beneficiar desse modelo. Além disso, o trabalho remoto ganhou destaque, exigindo uma infraestrutura confiável de internet para apoiar as atividades profissionais fora dos escritórios tradicionais. À medida que mais brasileiros se conectam à internet, a segurança digital e a privacidade também se tornam preocupações crescentes. 

Educar a população sobre práticas seguras online, promover a proteção de dados pessoais e garantir que as regulamentações estejam alinhadas com as ameaças digitais emergentes são aspectos cruciais para um ambiente online seguro. Nesse sentido, o uso de ferramentas como antivírus e VPNs pode contribuir para aumentar a segurança no uso da internet.

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

STJ: Ministra Daniela Teixeira anula Júri em que réu foi colocado de costas para jurados
STJ: Quebra de cadeado é ato preparatório e não configura tentativa de furto
OAB aprova texto da PEC “anti-Moraes”, que será enviada ao Congresso