seu conteúdo no nosso portal

Nossas redes sociais

TRF-3 paga aula de etiqueta para ensinar juízes a usar talheres

Juízes do TRF-3 tiveram duas horas de aula de etiqueta em palestra que custou até dez vezes mais do que outras ligada ao Direito

04/07/2024 04:00, atualizado 04/07/2024 04:00A Escola de Magistrados do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que atende São Paulo e Mato Grosso do Sul, contratou um curso de etiqueta para seus novos juízes. Entre as lições da palestra “Etiqueta corporativa”, estava o “ABC da Mesa”, que ensinou a posição correta de pratos, copos e talheres na mesa.

O curso de duas horas, que aconteceu entre as 14h e as 16h do dia 26 de junho, foi ministrado pela jornalista Cláudia Matarazzo.

A nota de empenho disponível no site do TRF-3 aponta que a empresa Moreno Produções Artísticas, de propriedade de Matarazzo, recebeu R$ 9.800.

A título de comparação, no dia seguinte, um palestrante recebeu a quantia de R$ 516 para ministrar por duas horas a palestra “O juiz e a sociedade”. E, em março, a Escola de Magistrados pagou R$ 900 por uma aula de três horas no curso “Perícias médicas judiciais na Justiça Federal: parte prática”.

De acordo com o TRF-3, a palestra integra o curso de formação de juízes, que tem carga horária total de 504 horas e vai até o dia 27 de setembro. Segundo o tribunal, a aula faz parte do treinamento corporativo, previsto em resoluções da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, do Conselho Nacional de Justiça e também do Código de Ética da magistratura.

O Tribunal também informou que todos os novos juízes são obrigados a fazer o curso e que a aula de etiqueta foi assistida por 104 juízes aprovados no XX Concurso da instituição e para os coordenadores. Outros dois magistrados também participaram.

Guilherme Amado, Athos Moura

METROPOLES

Foto: divulgação da Web

Compartihe

OUTRAS NOTÍCIAS

Fabricante e supermercado são condenados por defeito em bateria automotiva
TAM é condenada por cancelamento de voo que implicou na perda de viagem internacional
Advogado que sofreu acidente há mais de 12 anos consegue benefício de auxílio-acidente e pagamento de retroativos